Bate-Papo bse

A Gourmetização Cosmética

18:13Fafi - Beleza Sem Enrolação

Olá lindezas, tudo bem com vocês? Faz um tempo que estou para colocar esse post no ar, mas sempre me faltava inspiração... Sabem aquela fase "no creative"? Estou passando por uma bem braba ultimamente rsrsrs...





Sei que post´s sem imagens ou resenhas não fazem muito sucesso, mas tô apostando nesse rsrs (me ajudem please! Divulguem, compartilhem, contem prazamiga tudo que o blog é legal, apesar da autora adorar tomar chá de sumiço, que aliás é assunto para mais um post... meu "sumiço")
Voltando ao assunto, faz um tempo que vemos as empresas "gourmetizar" não somente no sentido de deixar chique, mas de levar os cosméticos à cozinha ou ao contrário...

O termo "gourmet" apareceu uns tempos atrás para deixar tudo que era simples "chique", às vezes somente no nome, ou às vezes com um pequeno toque especial que transforma o produto, e às vezes é somente uma azeitona a mais na empada (entendedores entenderão)

Créditos da Imagem: www.gastrolandia.com.br
Hoje tudo pode virar "Gourmet", brigadeiro, sacolé (eu faço aqui para ter uma graninha extra), coxinha, sucos, chocolate, bolo, pastel e até apartamento! (caso dos mini apartamentos em um bairro nobre de sp com 10m² que estão chamando de "Cortiço Gourmet")

E claro que as empresas cosméticas não ficariam de fora dessa nova onda, "gourmetizando" nossas clássicas máscaras de tratamento capilar, nossos hidratantes corporais e por aí vai...

Pelo que eu me lembre a primeira empresa a gourmetizar produtos foi a Salon Line com a Maionese Capilar, que foi um "boom" no ramo, e fazendo até (fake ou não) pessoas a se enganarem e passar creme de cabelo no pão! (excelente estratégia de marketing se foi o caso!). Depois disso começaram a brotar maioneses capilares por aí, achei ótimo, pois hidratação com maionese é excelente, mas o cheiro me embrulhava o estômago e nunca conseguia finalizar a bendita hidratação. E logo depois chegou o "Amigo de Milho" com referência às famosas hidratações caseiras que fazemos com amido de milho!


E depois surgiu a geleia capilar, mousse, pudim... O grande choque (ou admiração, no meu caso) foi com a Portier, que lançou uma linha toda gourmet... Temos maionese, catchup, mostarda, barbecue, leite condensado, fermento em creme, amido de milho... E as embalagens nada (ou totalmente) criativas que são quase cópias da Heinz, Leite Moça, Fermento Quacker e Maizena...


Outra empresa que apostou forte na Gourmetização foi a Muriel, que apareceu esse ano com a linha "Alizena" com a tradicional embalagem amarela que remete a Maizena...


A Lola Cosmétics toda "cool" além de nos trazer as geleias capilares, nos trouxe elas em embalagens de vidro, umas canecas lindas que podem ser reaproveitadas (Lola sempre pensando no meio ambiente, amo essa empresa, pela proposta feminista, empoderada, consciente com o meio ambiente e totalmente "porra louca" adoro mesmo, sério!).


Partimos para o corpo e encontramos a L'Occitane, que gourmetizou hidratantes corporais, faciais e uma leva de produtos também... As compotas, geleias, caldas, souflés... Com ingredientes naturais e nada comuns na área cosmética...

Eu falei até agora na Gourmetização dos cosméticos no sentido de levar ingredientes que consumimos, comemos e bebemos, as empresas estão apostando muito nisso e pelo jeito está dando retorno, pois a cada dia surge um produto novo derivado do amido de milho e da maionese...

Temos também as empresas que apenas trocam as embalagens e nomes, criando uma nova identidade e um novo preço claro, para aquele creminho maroto que usávamos quando a grana encurtava porque era baratinho e bom, mas com a repaginada o danado virou quase artigo de luxo... Então podemos concluir que nem todo produto realmente é Gourmet...

Muito se fala que as coisas se "transformam" em artigos gourmet somente para alavancar os preços, e realmente eu acredito nisso, pois um hidratante corporal comum com cheiro de cereja por exemplo que custava 15 golpinhos, e um mousse de cereja corporal (praticamente a mesma fórmula, embalagem e nome diferente) custa 55 golpinhos... Então eu paro para pensar... vale a pena investir nisso? Se vou ter praticamente o mesmo resultado com o meu hidratante simples com cheiro de cereja.

Eu amo novidades, amo testar tudo, amo produtos de beleza, mas realmente não vou indicar um produto gourmet só porque é chique e novidade se posso indicar um produto similar (e até às vezes igual) e muito mais barato... ainda mais nesses tempos de crise!

Esse post não é uma crítica as empresas, muito pelo contrário, dou meus parabéns a algumas pela criatividade com os produtos, mas sim um pensamento meu, de uma pessoa que daqui a pouco vai encontrar um esmalte gourmet na prateleira só porque ao invés dele se chamar café, o nome vai ser "Latte Macchiatto" e vai vir com uma embalagem diferenciada, mas o produto lá dentro vai ser sempre o nosso marrom de cada dia!

Então lindezas, se rendam sim a gourmetização, mas somente a aquelas que realmente valem a pena!

Bjinhosss

Você pode gostar também

0 comentários

Gostou? Não gostou? Tem alguma coisa pra dizer? Comenta ai!!!

Newsletter

Formulário de contato